Ex-Mulheres I – “O Veterinário”

janeiro 6, 2008

Norma Araújo é divorciada. Foi casada durante 17 anos – hoje está com 42. Há pouco mais de um ano separou-se. Não aguentou. Vive atualmente com seus dois filhos num apartamento na Caio Prado.

Norma foi casada com Jonas, um veterinário da Zona Sul. Simpático, amistoso, atencioso, carinhoso, generoso, amigo, bom pai e marido responsável. No entanto, veterinário dedicado. Trabalhava noite e dia para sustentar a família, mas também por amor à profissão.

Norma nunca gostou de animais – era alérgica a gatos e achava que cachorros davam trabalho, além de fazer sujeira demais. Apaixonou-se por Jonas, mas os dois nunca tiveram nenhum bicho de estimação. Jonas respeitava.

No começo, Jonas chegava com o avental forrado de pelos, saliva e toda a sorte de fluídos caninos e de outras espécies. Entrava debaixo do chuveiro e se lavava como um doente, para ir deitar-se com a esposa em seguida.

Deu certo por mais de dez anos. Até que um dia, quando Jonas deitou-se, houve um estalo no olfato de Norma. Explico. Leitor, sabe aquela tia da sua esposa que sempre teve cachorro, mas você nunca conheceu antes. Pois é, qual foi a primeira coisa que você reparou quando estacionou na garagem da casa da velha: “é, meu bem, sua tia tem cachorro, não”?

Claro que sim. Com o tempo, tudo na casa cheira a cachorro. Daquele dia em diante, Norma deu-se conta – seu marido havia estado com animais tempo o suficiente para que adquirisse, peremptoriamente, seu cheiro.

Jonas era como a casa da tia Gumercinda, ou como um pet-shop, ou como um centro de zoonoses, ou ainda uma feira de exposição de animais. Na cabeça de Norma, dali em diante, ela transava com um rottweiler, um doberman, pastor-alemão, husky ou mesmo pequinês. Seu marido era um cachorro.

Aguentou um par de anos. Chorava como uma criança, rezando para que o marido obtivesse sucesso em seu banho, exterminando o maldito odor canino. Nada. Ir no shopping com Jonas soava como levar o cachorro para passear.

O pesadelo tinha de acabar. Norma amava Jonas, mas odiava cachorros. Então se decidiu, saiu de casa, levou os filhos, preparou a papelada e pediu o divórcio.

Jonas agora namora uma veterinária. Recém-formada, contratou a moça para trabalhar em sua clínica. Norma? Ainda sente saudades do marido, mas ainda crê que tomou a decisão certa. Vive agora só, com seus dois filhos, e o poodle que comprou na feira de animais.

Anúncios

2 Responses to “Ex-Mulheres I – “O Veterinário””

  1. terramel Says:

    Aff, que biscate -.-


  2. Ela ficou casada 17 ou 12 anos? Tirando esse engano temporal, achei o texto bem interessante. O lance final com o Poodle é sensacional e transforma o texto de bom para muito interessante, pois demonstra duas coisas sobre a mulher:

    1) que ela ama tanto o marido que comprou um poodle para lembrá-lo;

    2) que assim como toda outra mulher existente no planeta, não faz a menor idéia do que quer para si.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s