Bom Dia Sr. VII – “O Clube”

janeiro 17, 2008

Algum tempo atrás eu tinha um celular da Claro cujo número eu fazia questão de manter. Um desses números de puta, que qualquer imbecil consegue lembrar. Até digo o número: 9191-4244. Permaneci com esse número por cerca de oito anos, sempre na claro, desde a época de BCP Telecomunicações.

Fui aumentando o meu plano pós-pago, uma vez que por mais vantagens que cada um deles parecesse ter, só serviam para elevar o valor de minha fatura. Plano 60, Plano 90, até que cheguei ao Plano 150.

A idéia era pagar 150 reais e dispor de sei lá quantos minutos, que acumulavam, caso você não os usasse. Era uma quantidade bastante absurda, mas novamente o volume de ligações estourava e a fatura excedia tal valor.

Enfim, resolvi ligar para o tele-atendimento. Após digitar código de área, número da linha, CEP, RG, tamanho do pau e registro notarial do Cazaquistão, uma zé roela me atendeu. “Boa tarde, senhor. Elizabete, em que posso ajudá-lo?”

Pacientemente expliquei minha situação e disse que gostaria de cancelar a linha. Ela pediu que eu aguardasse. Foram cerca de cinco minutos e porra nenhuma. Então comecei a repetir “caralho” em voz alta no fone, até que ela atendeu novamente.

“Senhor, eu vou estar te passando para o departamento de relações com o cliente Claro. O senhor aguarde só um momentinho na linha”. Bem, fui passado mais umas duas vezes, sempre pedindo pelo “filho da puta que cancela a linha” e não sendo atendido.

Resultado: no quarto atendente, a história mudou. “O Sr. conhece o Clube Claro de vantagens?” A resposta foi sublime: “parece que eu conheço, porra”?

“Desculpe, senhor, mas acho que o senhor não sabe que, em razão de sua fidelidade à empresa (claro, porra, eu estava com a linha antes desses filhos da puta sequer existirem), o senhor tem direito a um desconto cortesia do Clube Claro”. Sem rodeios, fui direto ao assunto: “e qual seria esse desconto?”

Ouvi algo que me tirou do sério: “dez reais por mês, senhor”. Mandei tomar no cu e pedi para me passar no departamento de cobrança. Quando atenderam, eu disse que, caso não me deixassem cancelar a linha, não mais pagaria aquela merda. Enfim me passaram ao cancelamento, mas acabei ficando com o número – queriam até a certidão de casamento da minha avó para encerrar a merda da linha.

Mas como a natureza é sábia, semanas depois roubaram meu celular e pude efetuar o rápido cancelamento da linha com um Boletim de Ocorrência. Agora tenho outro celular e outro número. Sim, é da Claro, mas peguei o aparelho novo na promoção do Clube.

Anúncios

2 Responses to “Bom Dia Sr. VII – “O Clube””


  1. Caralho a claro(escuro) é foda mesmo, pra eu conseguir cancelar meu telefone que foi roubado passei 3 meses e só cancelaram depois que eu ameacei colocar na justiça, mas todos os dias era um passa ligação daqui pra li dos infernos, deu vontade de mandar todo mundo se fuder la na casa da desgraça, foda mas conseguir.


  2. É por isso que eu já ligo segurando a OAB na mão! Na verdade, um OB da minha esposa, pois não passei no exame da ordem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s