Ex-Mulheres XVI – “O Barítono”

março 4, 2008

Toda mulher já teve fantasias sexuais das mais diversas com cantores. Quantas mulheres já tiveram alguma fantasia com um barítono? Possivelmente seria bem mais indicado do que recorrer a um castrato, mas ainda assim é um pouco difícil de se imaginar.

Geovanna não pensava assim. Tinha paixão pelas vozes potentes de cantores velhos presentes em discos de sua mãe e considerava charmosos homens cantando música clássica. Apesar de achincalhada pelas amigas, que iam a bares e baladas enquanto Geovanna ia a ensaios de ópera, ao fazer 23 anos conheceu Pedro, um dos barítonos da ópera amadora do municipal.

Pedro era bastante arrogante, mas após muita insistência de Geovanna, concordou em ir com a menina a um bar. A coisa deu certo e ambos começaram a sair com maior frequência.

Só um problema – Geovanna era fumante e sim, gostava de um goró. Aos poucos Pedro se acostumou aos vícios da mulher, mas não os aprovava para si, isso era bem verdade – sua voz era seu ganha-pão.

Com o tempo as amigas deram o braço a torcer – até que era charmoso um homem com um vozeirão daqueles. Só havia um problema: todos sabemos que músicos no Brasil ganham um salário de merda, e Pedro não era uma das exceções.

Veja bem, uma mulher pode gostar de um cara – gostar mesmo, sem falsidade. Mas quando a grana rareia e o sexo já não é lá coisa de filme, vai tudo para o vinagre. A relação de Pedro e Geovanna foi caindo na rotina.

Um dia, pra mudar de ares, Pedro resolveu levar Geovanna num show de rock, até por insistência das amigas das meninas. A moça não queria ir, dizia que tinha ouvido apurado e o escambau e que rock era coisa para tiete.

Mas foi. Pedro não era apenas músico – era também azarado pra cacete. Assim que Geovanna adentrou o Café Piu-Piu, ficou maravilhada com o vocalista da banda que estava se apresentando. A bandinha não tinha nada de especial, mas fazia uma musiquinha boa.

Mesmo com a cara feia de Pedro, Geovanna pegou o contato da banda ao final do show. Manteve dois meses de relacionamento com a banda, ao mesmo tempo em que o namoro com Pedro ia ficando distante. A banda foi ganhando algum nome.

Um dia jogou tudo pro alto. Disse a Pedro que não sentia mais “aquilo” do início e tals; as desculpas de sempre. Semanas depois, Pedro soube que Geovanna estava saindo com o tal vocalista. Foi um escarcéu.

Pedro foi até a casa de Geovanna e fez escândalo, acusava-a de traí-lo. Ela foi sucinta e o dispensou. A vida é dura. Afinal, o roqueiro tinha uma voz de bosta, bebia e fumava, mas podia levar Geovanna toda a semana no Municipal – mas sem ter que cantar por merreca na companhia de ópera.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s